Ivory

Carregando...

Ivory IT

Blog

  • Home »
  • Blog »
  • Cloud computing: o que é, para que serve, exemplos e vantagens

Cloud computing: o que é, para que serve, exemplos e vantagens

Tecnologia e Inovação - por Fernanda Pinheiro

cloud computing vantagens e exemplos para as empresas

Cada vez mais empresas investem em cloud computing, ou computação em nuvem. Descubra o que é e para que serve a nuvem, e veja exemplos, vantagens e benefícios do cloud computing!

Já parou para pensar em como você e sua empresa armazenam e acessam seus dados e arquivos?

Para isso, cada vez mais empresas se apoiam no Cloud Computing, a tão famosa “computação em nuvem”, presente em aplicações como o Google Drive.

Quer entender o que significa, de fato, cloud computing, para que serve a tal “nuvem”, e quais suas vantagens em relação a outros métodos? Então este texto foi feito sob medida para você.

Continue com a gente e descubra tudo que precisa saber sobre esse assunto!

Confira também: Experiência do Usuário: o que é UX e como se inserir nessa área?

O que é cloud computing?       

Cloud Computing trata-se de um sistema no qual aplicativos, dados e recursos de TI são disponibilizados ao usuário como um serviço, por meio da internet.

Dessa forma, o usuário não precisa ter armazenado no disco rígido do seu dispositivo as fotos, vídeos, documentos e demais arquivos que deseja acessar.

Para isso, ele pode contar com servidores dedicados em armazenar e disponibilizar esses dados com rapidez e segurança para todos os usuários que quiserem acessar.

Em outras palavras, é como se alguém te emprestasse uma “memória” para salvar todos seus arquivos. Assim, independente de onde você esteja, você terá acesso ao que salvou nessa memória, desde que tenha um dispositivo com acesso à internet.

Mas nem sempre essa possibilidade era tecnologicamente viável. Se você viveu a era analógica ou experienciou a transição para o digital, certamente lembra de armazenar seus arquivos em HDs, CDs e disquetes.

A partir da banda larga, da internet móvel rápida (3G/4G) e da aceleração massiva das velocidades de download e upload, o cloud computing deslanchou.

E um bom exemplo disso é que você já encontra no mercado diversos dispositivos, como notebooks, celulares e videogames, que não contam mais com o armazenamento interno, dependendo apenas da nuvem para acessar jogos, vídeos, fotos, músicas, documentos, etc.

Assim, em função do uso da computação em nuvem, a tendência é que o preço desses aparelhos seja reduzido.

Afinal, como a maioria dos dados são armazenados fora do hardware, as fabricantes podem economizar em memória interna e oferecer um preço mais em conta.

Para que serve o Cloud Computing?

Em primeiro lugar, a computação em nuvem busca facilitar o armazenamento de dados bem como o acesso a eles, seja por computador, celular, etc.

Dessa forma, o cloud computing tem um importante papel de dar eficiência ao gerenciamento de dados, algo essencial para impulsionar a produtividade nas organizações.

Ainda, ao utilizar da nuvem, uma empresa pode economizar gastos com manutenção de servidores e compra de softwares, como antivírus, já que os provedores que oferecem esse serviço trabalham com sistemas de encriptação de dados.

Assim, depender da computação em nuvem pode trazer economias para seu bolso, segurança para suas informações mais importantes, e tudo isso sem paradas para manutenção ou quedas de servidores, uma vez que o intuito da Cloud Computing é estar no ar 24 horas por dia, 7 dias da semana.

Afinal, de onde surgiu a expressão “computação em nuvem”?

Você sabe de onde surgiu a expressão cloud computing? Uma nuvem (cloud) não possui forma definida, e seu formato é influenciado pela temperatura, pressão e ventos. Ainda, elas podem se juntar ou dispersar, formando novas nuvens, e podem também se deslocar por longas distâncias.

De forma similar, a alocação de recursos em Cloud Computing pode ser maior ou menor, variando de acordo com a demanda da organização. Assim, a quantidade de espaço para armazenar alguma informação pode ser escalada, de acordo com algum pico ou demanda sazonal.

Por exemplo, nos serviços de Cloud Computing de uma organização estão alocados todos os dados dos funcionários pertencentes à empresa. Mas vamos supor que, em função de uma grande demanda, foi necessário contratar mais 50 funcionários.

Ou seja, será necessário um espaço maior para armazenar os documentos dos novos colaboradores, e a escalabilidade do espaço demandado se dará de acordo com as necessidades da organização.

Quais são exemplos práticos de uso do Cloud Computing?

O exemplo mais comum da computação em nuvem são os e-mails, uma tecnologia já utilizada há décadas.

Pois, para acessar os dados do e-mail, você não precisa de nenhum software instalado, apenas logar utilizando um computador, celular ou tablet com internet.

Ou seja, todos os dados contidos nos seus e-mails estão armazenadas por meio do cloud computing.

Mas existem diversos outros exemplos de uso da nuvem em nosso dia a dia, como o Google Drive, um serviço que dá acesso a recursos de edição de textos, apresentações de slides e criação de planilhas, tudo isso de graça e completamente online, sem precisar instalar nada.

Ainda, se você é um fã de música, com certeza já utilizou do Spotify ou do YouTube para escutar os seus artistas preferidos. Ou, se é apaixonado por cinema, certamente já assistiu filmes e séries através da Netflix. E tudo isso funciona através do cloud computing.

Por fim, hoje em dia é possível até mesmo utilizar a nuvem para jogar. Através de serviços de “streaming de jogos”, como o Google Stadia e o GeForce Now, você não precisa ter um computador potente para rodar jogos de última geração, dependendo apenas de uma boa conexão de internet.

Quais são as vantagens e benefícios do Cloud Computing?

Agora que você já entende um pouco o que é cloud computing e descobriu exemplos de alguns usos práticos, vamos detalhar quais são suas vantagens. Confira!

1. Reduzir custos 

A redução de custos é uma das principais vantagens para as organizações. Estudos apontam que 10,4% das empresas aumentaram suas receitas após aderirem ao Cloud Computing, devido à uma redução nos custos de TI.

Quando o armazenamento é feito por meio de máquinas, têm-se um gasto alto com energia elétrica e com manutenção para mantê-las sempre ligadas e funcionando.

A depender da quantidade de dados armazenados, uma empresa pode requerer até múltiplos servidores, exigindo um espaço físico considerável. Ainda, há a possibilidade da estrutura física de armazenamento sofrer algum dano, e não ser possível recuperar todas as informações.

Por isso que, segundo uma pesquisa da IDC (Internet Data Center), a tendência de uso dos serviços de Cloud Computing no Brasil está cada vez maior.

A ACCA (Ásia Cloud Computing Association) classificou o Brasil em 8º no ranking de melhores ofertas de Cloud Computing, e cerca de 80% das organizações no país preferem as soluções de Cloud devido à economia que o serviço oferece.

2. Maior mobilidade

Utilizando o Cloud Computing, é possível proporcionar aos usuários mais mobilidade para acessar e operar os sistemas corporativos. Isso porque as soluções são oferecidas via internet, o que permite configurar dispositivos mobile para acessá-las.

Por exemplo, um vendedor que vai a campo pode acessar o sistema corporativo e inserir dados diretamente, agilizando o faturamento e expedição da mercadoria.

Como o acesso às informações serão independentes da máquina ou dispositivo que o usuário esteja utilizando, é possível que as empresas possam diminuir custos também com compras de equipamentos.

Isto é, os usuários podem levar seus próprios dispositivos para trabalhar. Através de alguns cliques, o funcionário terá acesso à todas as informações pertinentes para sua atividade profissional.

3. Otimização de processos

Outro enorme benefício do cloud computing é a aceleração de processos internos, a fim de aperfeiçoar a oferta de bens e serviços.

Por exemplo, por meio de um sistema de comunicação interna, onde todos os dados e informações são salvos em Cloud, é possível alimentar os fluxos de trabalho, promover a integração entre departamentos, propiciar comunicação entre todos os funcionários, melhorar o clima organizacional, e muito mais.

Dessa forma, você consegue acompanhar todas as demandas de forma rápida e eficiente, acelerando o crescimento do negócio.

4. Maior competitividade para empresas de pequeno porte

Até então, comprar um servidor de última geração para armazenar dados e informações era inacessível para a grande maioria das empresas.

Assim, as empresas de pequeno porte precisavam contar apenas com o armazenamento interno dos dispositivos, e um vírus ou um problema no hardware podia levar a uma perda total de dados valiosos.

Mas com a tecnologia utilizada em cloud Computing, essas empresas passaram a ter acesso a servidores dedicados por um preço muito mais em conta.

Dessa forma, desde que tenham internet, todos os funcionários podem acessar, de forma centralizada, os arquivos e dados essenciais ao trabalho.

5. Mais sustentabilidade para sua empresa

Por fim, existe um último benefício em utilizar a computação em nuvem, que é a redução na emissão de CO2.

A partir do Cloud Computing, uma empresa de grande porte é capaz de reduzir em até 30% sua emissão de gás carbônico, enquanto pequenas empresas podem reduzir em até 90%.

É o que revela um estudo realizado pela Accenture em parceria com a WSP. Mas qual a relação entre servidores e emissão de poluentes?

Além de ter um altíssimo gasto energético, reunir diversos servidores dentro de uma sala fechada requer um mecanismo de refrigeração, para impedir um superaquecimento das máquinas e mantê-las funcionando em segurança.

Por isso, essa redução no consumo de energia, tanto no caso do servidores como da refrigeração para esses, reduz gastos e ajuda na preservação ambiental. Ainda, pode até trazer visibilidade para a empresa, uma vez que a pauta verde tem tido cada vez mais relevância para clientes, colaboradores e investidores.

Conclusão

À medida que as organizações vivenciam os benefícios proporcionados pela Cloud e relatam suas experiências, mais empresas dispõem-se a implementar essas soluções em seu ambiente.

Afinal, a computação em nuvem deve ser vista como um investimento, uma estratégia capaz de agilizar processos, reduzir gastos e alavancar negócios.

E se você gostou do texto e quer continuar aprendendo, não deixe de conferir os seguintes conteúdos:

Cadastre-se para receber as novidades

Enviando...