Ivory

Carregando...

Ivory IT

Blog

  • Home »
  • Blog »
  • Governança de TI: o que é, quanto ganha e exemplos na prática

Governança de TI: o que é, quanto ganha e exemplos na prática

Profissional de TI - por Fernanda Pinheiro

governança de TI o que é exemplos salário
A governança de TI é uma área cada vez mais necessária e valorizada pelas organizações. Descubra o que é governança de TI com exemplos práticos, entenda a diferença entre governança e gestão, e veja qual o salário de um profissional da área!

Você sabe o que é (e o que faz) a governança de TI? Essa é uma das áreas que mais crescem na área da tecnologia da informação, sendo uma peça fundamental para empresas que querem aprimorar controles internos e se adequar às regulações, como a Lei Geral de Proteção de Dados.

Então, se você quer entender melhor sobre assunto, continue com a gente para descobrir:

O que é governança de TI?

A governança de TI pode ser definida como um processo que busca garantir um uso eficaz e eficiente da tecnologia da informação dentro das organizações, auxiliando as empresas a atingirem suas metas e objetivos.

O conceito governança de TI surgiu pela primeira vez no início da década de 90, como um desmembramento da área de governança corporativa. Desde então, essa é a área responsável pela interseção entre objetivos estratégicos, as metas financeiras e a estrutura de TI em uma organização.

Mas o que levou ao surgimento da governança de TI? À medida que as empresas se digitalizaram e tornaram-se sujeitas a mais e mais leis e regulações, foi preciso dar uma maior atenção a questões como segurança da informação, contabilidade financeira, retenção de dados, prevenção de riscos, entre outras coisas.

Ademais, as empresas estão cada vez mais pressionadas pelos seus stakeholders, sejam eles consumidores, acionistas ou até mesmo os próprios colaboradores.

Então, para garantir que seriam capazes de atender às demandas internas e externas, muitas organizações decidiram implementar a governança de TI, com o intuito de obter uma melhor estrutura de controle sobre suas informações e suas práticas de negócio.

Dessa forma, esse processo de governança de TI envolve diversas atribuições, como o estabelecimento de protocolos internos e o controle/segurança das informações. 

Além disso, um dos papéis principais da governança é supervisionar a avaliação, seleção e financiamento de investimentos em TI, medindo os benefícios que esses trazem ao negócio da empresa.

Qual a diferença entre governança de TI e gestão de TI?

Muitas pessoas sentem dificuldade em entender qual a diferença entre a gestão de TI e a governança de TI. Por isso, vamos abordar rapidamente as principais diferenças entre essas duas áreas.

Como falamos mais acima, a governança de TI atua tanto na aplicação de recursos organizacionais em TI como na segurança da informação e dos dados. Há, então, um foco maior na fiscalização do cumprimento de protocolos e regulações, evitando problemas para a empresa.

Além disso, é preciso ressaltar que a governança de TI tem uma visão mais “macro” dos processos organizacionais: a ideia aqui não é gerenciar o dia a dia dos profissionais de TI. Mas, sim, criar políticas e procedimentos ligados à gestão de ativos tecnológicos, conectando os objetivos de TI com os objetivos organizacionais.

Já a gestão de TI, por sua vez, enfatiza mais a performance e os serviços da área de tecnologia da informação da empresa. Aqui, o trabalho é feito no dia a dia, coordenando os devs e demais profissionais de TI para otimizar o trabalho do setor.

Assim, seu objetivo principal é monitorar métricas de desempenho e otimizar os processos de trabalho, visando com isso melhorar a entrega de serviços de TI.

Contudo, há uma semelhança entre gestão e governança de TI: em ambos os casos, o processo não fica nas mãos apenas dos líderes, como o CTO e o CIO. Na verdade, é uma responsabilidade também de toda a equipe de TI da empresa.

Quais são exemplos de governança de TI na prática?

Para entender melhor como funciona a governança de TI, vamos abordar dois exemplos práticos de seu papel dentro das organizações.

Vamos supor que uma fábrica de softwares está desenvolvendo um aplicativo, e o prazo para a entrega está apertado. Os desenvolvedores do app, então, querem finalizar o produto o mais rápido possível.

Por outro lado, os programadores responsáveis pela segurança dos softwares querem verificar se não há falhas ou riscos sistêmicos no aplicativo. E, para tanto, é comum que esses entrem em conflito com os devs, já que essa checagem de riscos exige certo tempo, o que pode atrasar a entrega do produto.

Então, para resolver essa disputa, entra em cena a governança de TI. Afinal, ao estabelecer protocolos e processos internos, ela deixa claro o que deve ser feito quando surgem conflitos como esse.

Assim, considerando que toda fábrica de software deve prezar pelos prazos e também pela segurança sistêmica dos produtos, esse exemplo demonstra de forma nítida a responsabilidade da governança em aliar objetivos de TI com objetivos organizacionais.

Mas a governança de TI não está limitada a isso: ela também atua na otimização da geração de valor dos ativos de tecnologia.

Imagine uma empresa que comercialize serviços em nuvem. Um exemplo de governança de TI otimizando o valor dessa empresa é estabelecendo protocolos que automatizam a geração de builds dos softwares. 

Isso porque gerar a build e torná-la disponível pode consumir um tempo considerável dos seus desenvolvedores. 

Então, ao estabelecer critérios e padrões para automatizar esse processo, os programadores ganham mais tempo para aprimorar os softwares e desenvolver mais funções, melhorando com isso a prestação de serviço e a qualidade da experiência do usuário

No fim das contas, tudo isso é geração de valor para a empresa, e essa também é uma das responsabilidades da governança de TI.

Qual o salário em governança de TI?

A área de TI como um todo está crescendo bastante no Brasil e no mundo, e a parte de governança não fica para trás. Mas, afinal, qual o salário de um profissional que trabalha com governança de TI?

Segundo o site Vagas, um analista de governança de TI no Brasil ganha, em média, 5.200 reais. Ainda de acordo com o site, o piso salarial para essa profissão no país é 3.800 reais, e o teto é de 7.200 reais.

De acordo com o Vagas, para se tornar um analista de governança de TI, as principais áreas de formação são Sistemas de Informação e Informática.

Já segundo a Catho, a média salarial para um analista de governança de TI no Brasil é 3.500 reais. De acordo com a plataforma, 50% dos profissionais da área possuem formação em Sistema de Informação, e 28% possuem uma pós-graduação.

E para saber mais sobre a faixa salarial de outros profissionais de TI, não deixe de conferir o nosso texto “Quanto ganha um profissional de TI no Brasil”. 

E, assim ficamos por aqui! Se você gostou, não deixe de conferir também:

Cadastre-se para receber as novidades

Enviando...